fbpx
skip to Main Content

Doenças de pele de verão

doença de pele no braço - Doenças de pele de verão

A combinação entre o calor e umidade é responsável pelo aparecimento de muitas doenças de pele no verão, que interferem na saúde de quem quer aproveitar os dias mais quentes do ano. 

Ao contrário do que se imagina, as queimaduras provocadas pela exposição excessiva ao sol não são o principal motivo que levam as pessoas ao dermatologista. 

Neste artigo abordarei diversas doenças de pele que costumam aparecer no verão e levam as pessoas a procurarem ajuda no consultório.

Principais doenças de pele de verão

Acne solar

A acne solar consiste no aparecimento de pústulas em áreas expostas ao sol. É mais comum em peles oleosas, com exposição solar exagerada, uso inadequado de filtro solar e/ou óleos bronzeadores. O tratamento é feito com a higienização da pele, adequação de filtro solar e cuidados tópicos. Para os casos mais graves, podem ser recomendados antibióticos orais.

Como tratar: deve-se passar um filtro solar próprio para o rosto, porque geralmente não são oleosos. Lavar o rosto com sabonete e usar loções próprias para acne também ajudam a controlar estes sintomas e deixar o rosto livre de cravos e espinhas. Quem vai ficar muito exposto ao sol, deve ainda evitar espremer cravos e espinhas, para que o rosto não fique manchado.

Foliculite

É uma infecção bacteriana do folículo piloso com um quadro clínico semelhante ao de espinhas nas áreas de pelo, principalmente barba e nuca nos homens e axilas e virilha nas mulheres. Piora com a frequência e o tipo de depilação, falta de hidratação da pele e hábitos como usar roupas muito justas, por exemplo. O tratamento pode ser tópico e com algumas mudanças de hábitos, como uma depilação a laser e roupas que não apertem tanto.

Sarna (Escabiose)

A Sarna, ou escabiose, é uma doença de pele contagiosa causada por um parasita, o ácaro Sarcoptes scabiei, que se aloja no hospedeiro e ali se reproduz. Estes ácaros não vivem mais de três dias longe da pele humana, isso porque se alimentam das proteínas da pele, principalmente da queratina. Mas, uma vez alojados na pele, podem viver até dois meses.

Molusco contagioso

Molusco contagioso é uma infecção viral relativamente comum da pele, caracterizada por pequenas manchas rosadas ou brancas, que podem variar de tamanho e, muitas vezes, serem confundidas com pequenas verrugas.

O molusco contagioso é causado por um membro do vírus da família Poxvírus. Esse vírus se desenvolve em climas muito quentes ou úmidos, e a infecção pode ocorrer de diferentes maneiras.

Você pode adquirir o vírus tocando as lesões na pele de uma pessoa infectada ou algum objeto que também tenha sido utilizado por essa pessoa, como por exemplo, roupas, toalhas ou brinquedos. O vírus também pode ser contraído através de água que esteja infectada, como no caso de piscinas e hidromassagens.

Bicho geográfico

O bicho geográfico também está na lista de doenças de pele no verão. Ela é causada pela entrada de parasitas através de feridas ou cortes na pele, causando sintomas como coceira e vermelhidão.

Esses parasitas estão presentes no intestino e nas fezes de animais domésticos como cachorro e gato, e a pessoa é contaminada quando a pele ferida entra em contato com resquícios das fezes desses animais, que podem estar presentes no quintal de casa ou na areia da praia, por exemplo.

Petiríase versicolor

A pitiríase, que também pode ser chamada de pano branco, micose de praia e tinea versicolor, é uma micose de pele comum. A doença é uma infecção fúngica que causa manchas na pele.

Essas manchas costumam variar de cor, entre elas brancas, rosas, laranjas ou marrons na pele. Por isso é chamada de versicolor, pois há vários tons de cores. Durante o verão a infecção é piorada e durante o inverno ela some.

Micose

Entre as várias doenças de pele, a micose de pele é um tipo de doença muito comum. Ela é causada pela presença de fungos na pele, que gera coceira, vermelhidão e descamação e pode atingir qualquer região do corpo, sendo mais frequente no verão, pois o calor e o suor favorecem a multiplicação dos fungos que habitam a pele, causando a infecção.

Geralmente, a transmissão não ocorre em praias, mas sim em piscinas, já que o fungo se desenvolve em lugares quentes e úmidos, conjunto ideal para o desenvolvimento do fungo. A principal dica é secar bem o corpo após o banho, principalmente a virilha e os pés, além de usar talco. O tratamento é feito com medicamentos via oral e pomada. Deixar as regiões sempre arejadas também contribui para a melhora do quadro.

Impetigo

É uma infecção causada por bactérias staphylococcus e streptococcus, que geralmente atinge mais as crianças e costuma aparecer na região periorbicular da boca e nariz (o espaço entre o nariz e a boca). É preciso ter cuidados com a higiene e manter as unhas da criança curtas para que ela não coce. O tratamento é feito com limpeza local e antibióticos tópicos.

Brotoeja

A brotoeja é mais comum em bebês e crianças nos dias muito quentes, quando a pele fica úmida devido ao suor. As áreas mais afetadas são o pescoço, nuca, peito, barriga, costas e as dobrinhas dos joelhos e cotovelo. Em alguns casos ela pode provocar coceira e a criança fica muito irritada, chorando sem razão aparente e perdendo a vontade para brincar.

Como tratar: normalmente não é necessário um tratamento específico, mas pode ser evitada ao usar roupas frescas e evitar locais muito quentes e úmidos. Colocar um pouco de talco nas regiões mais afetadas pode também ajudar inicialmente, mas se a criança continuar transpirada, o talco pode agravar a situação.

Fotodermatose

São aquelas doenças de pele que parecem queimaduras, mas são causadas pelo contato com alguns alimentos e depois com a exposição ao sol.  O figo, o limão, a tangerina e outras frutas cítricas podem causar esse tipo de lesão.

A fotodermatose pode deixar marcas na pele, podendo se tornar irreversível. Por isso é aconselhável lavar bem as mãos depois de manusear essas frutas e manter a pele limpa antes da exposição ao sol, além do uso do protetor solar.

Queimadura solar

Os banhos de mar ou de piscina fazem com que fiquemos mais expostos ao sol nessa época do ano. Para prevenir queimaduras, recomendo não esquecer o uso de protetor solar com FPS 30, no mínimo. Além disso, é preciso reaplicar a cada duas horas, lembrando que a primeira aplicação tem de ser feita 30 minutos antes da exposição solar para garantir que o produto seja absorvido. A falta de cuidado pode fazer com que a pele fique avermelhada e sensível ao toque.

Como prevenir e evitar doenças de pele no verão

  • Evitar aglomerações em praias, piscinas, clubes;
  • Evitar permanecer com roupas molhadas;
  • Calçar chinelos, sandálias de borracha em vestiários, clubes;
  • Evitar praias consideradas impróprias para banhos ou piscinas não adequadamente tratadas, assim como praias frequentadas por cães e gatos;
  • Higiene adequada de todo corpo com frequência, assim como enxugar adequadamente as áreas de dobras e espaços entre os dedos dos pés.

Mediante a presença de qualquer sintoma diferente na sua pele, agende uma consulta. Somente assim poderemos fazer o diagnóstico correto e indicar o melhor tratamento.

Saiba mais sobre nossos tratamentos

A Clínica Dra Lívia Maria Camargo integra os conceitos de saúde, beleza e bem estar, aliando alta tecnologia e modernas técnicas a um ambiente elegante, seguro e acolhedor.

Localizada na Praia do Flamengo, além de uma bela vista para o mar, a clínica possui uma equipe treinada e qualificada para oferecer um atendimento diferenciado.

Conheça nossos tratamentos e agende uma consulta!

Back To Top
Abrir chat
Olá! Precisa de ajuda?