fbpx
skip to Main Content

Indicação da
Tricoscopia

De repente, você nota uma queda de cabelo fora do comum ao pentear ou durante o banho, quando fica um chumaço de fios na escova ou no ralo do chuveiro. Quem, nesta hora, não pensa: será que estou ficando careca?

Vários fatores podem estar por trás da queda de cabelo (tanto genéticos, quanto situações de estresse intenso e até outras doenças) e esse não é um diagnóstico simples.

Qualquer paciente com queixa de queda de cabelo em excesso, superior a 120 fios por dia, ou alterações no couro cabeludo pode fazer o exame, desde que haja recomendação médica. É necessário procurar ajuda profissional nos primeiros sinais de problema, pois a calvície, por exemplo, se não detectada precocemente, pode não ser reversível.

O que é
Tricoscopia?

A tricoscopia é um exame realizado no couro cabeludo, de maneira indolor e não invasiva.

A técnica faz uso de um equipamento chamado fotovideodermatoscópio, que aumenta a visão de 20 a 200 vezes, permitindo uma avaliação microscópica das hastes pilosas e do couro cabeludo. Dessa forma, o médico visualiza detalhadamente as estruturas dos fios e pode estudar as causas de maneira eficiente, o que não poderia ser feito a olho nu.

Atualmente, a maioria dos especialistas considera a tricoscopia essencial na consulta de um paciente com queda de cabelo.

As imagens gravadas no exame podem ainda ser usadas no acompanhamento para comparação de resultados do tratamento.

Por que escolher a
Tricoscopia?

Quando realizada por profissionais capacitados, a tricoscopia é um método diagnóstico excelente, permitindo que boa parte dos problemas capilares sejam detectados com precisão.

Nesse sentido, uma pesquisa científica publicada no Journal of Trichology comparou tricoscopia e tricograma para diagnóstico de alopecia feminina.

O estudo, realizado na Suíça, submeteu 162 mulheres com queixa de perda de cabelo aos 2 exames, e o resultado encontrado foi que de 89 mulheres diagnosticadas com alopecia, a tricoscopia foi superior ao tricograma na detecção tanto de casos iniciais quanto avançados.

Há dor ou desconforto
durante o exame?

A tricoscopia é um exame de imagem, não-invasivo, sem cortes, dor ou desconforto.

O método é rápido e seguro, sendo bem aceito por pacientes, não requer preparo e nem tem contraindicações.

Este é um exame muito prático, sendo realizado no próprio consultório. Não dói ou causa qualquer desconforto ao paciente e também não requer preparo prévio. Nós encostamos o aparelho na região do couro cabeludo que pretendemos examinar ou diretamente no fio.

O curioso é que cabelo branco dificulta a análise dos fios, por isso, nesses casos, é indicado pintar o cabelo. Normalmente, as pessoas acham que não podem tingir o cabelo, mas é o contrário, isso nos ajuda a analisar melhor as estruturas do fio.

Fonte SBD-SP

Principais doenças
Diagnosticadas

O método permite a avaliação dos sinais clínicos e sintomas das diversas doenças que afetam os fios e o couro cabeludo, como as descamações e as inflamações. As afecções diagnosticadas pela tricoscopia são:

  1. Rarefação e perda capilar
  2. Calvícies (alopécias) de padrão feminino e masculino
  3. Alopécia areata
  4. Alopécia frontal fibrosante
  5. Eflúvio telógeno
  6. Lúpus
  7. Líquen plano pilar

Outros exames
necessários

A tricoscopia reduz, mas não exclui a necessidade de se fazer tricograma ou biópsia do couro cabeludo. Esses exames continuam sendo muito úteis na prática clínica, porém eles passaram a ter indicações mais restritas.

De maneira geral, após anamnese e exame dermatológico, a tricoscopia deveria ser sempre o primeiro exame complementar a ser feito em pessoas com problemas capilares. A partir dos achados desse exame, em casos específicos, então se indica a necessidade de realizar outros exames como o tricograma ou a biópsia.

Dessa forma, além dela servir de ferramenta de triagem para os outros exames, ela poder orientar o melhor local para eles serem feitos.

Dermatoscopia vs
Tricoscopia

A dermatoscopia, ou microscopia epiluminescente, é o exame utilizado na avaliação de lesões cutâneas em geral. Ela é utilizada, por exemplo, para diferenciar lesões pigmentadas, como uma pinta de um melanoma.

Assim, trata-se de um termo mais geral para designar o mesmo exame.

Quando o exame se restringe ao couro cabeludo, ele recebe o nome de tricoscopia.

A tricoscopia avalia aspectos como formato, calibre, pigmentação e integridade do fio, alergias, irritações e padrões de vascularização do couro cabeludo. Dessa forma, ela pode colaborar no diagnóstico de diversas condições que afetam cabelos ou couro cabeludo.

Informações finais
sobre a Tricoscopia

A queda de cabelo e a rarefação capilar são queixas frequentes, sendo o diagnóstico, às vezes, desafiador. A tricoscopia é valiosa ferramenta não-invasiva para avaliação de pacientes com queda de cabelo ou rarefação capilar.

Desde que realizada por um profissional capacitado, ela permite o diagnóstico rápido e preciso, evitando-se gastos com exames desnecessários. Além disso, quanto antes se faz o diagnóstico certo, mais rápido pode se iniciar o tratamento, com maior chance de se obterem bons resultados.

Assim, ao notar queda de cabelos ou rarefação, procure o quanto antes por uma clínica capilar especializada.

Back To Top
Falar com consultora
Olá! Precisa de ajuda?