fbpx
skip to Main Content

Colágeno Tipo 1 e Seus Benefícios

mulher jovem com cabelos longos de olhos fechados com as mãos tocando o lado esquerdo do pescoço

O colágeno tipo 1 é o principal responsável pela elasticidade da nossa pele, evitando o aparecimento de rugas e linhas de expressão.

Após certa idade, o nosso corpo passa por muitas mudanças indesejadas. Elas ocorrem pela falta de algumas substâncias no organismo. Entre elas está o colágeno tipo 1.

Com o passar dos anos, a pele vai perdendo a elasticidade e as rugas de expressão começam a tomar conta do nosso rosto. Além de outros fatores, essas características tem uma ligação direta com a produção dessa proteína.

Muitas pessoas não sabem o que é o colágeno e qual a sua função em nossas vidas. Isso pode interferir inclusive em uma dieta mais saudável. Isso porque alguns alimentos ajudam a produzir mais colágeno para o corpo.

É por isso que vamos falar sobre esse assunto neste artigo. O foco será o colágeno tipo 1. Portanto, continue a leitura e saiba como ele pode influenciar na sua saúde e aparência.

Acompanhe os pontos abaixo:

  • O que é colágeno?
  • Existe mais de um tipo de colágeno
  • Benefícios do colágeno tipo 1
  • Redução do colágeno no organismo
  • O colágeno hidrolisado

O que é colágeno?

O colágeno é uma proteína de origem animal. Ademais, é produzido pelo nosso próprio organismo. Ocorre através da combinação de algumas substâncias. Ela está presente em várias partes do nosso corpo.

O colágeno é quem proporciona firmeza e elasticidade para a pele. Além disso, contribui para um aspecto saudável dos cabelos e das unhas. Também é possível encontrar essa proteína nos tendões e cartilagens.

Com uma alimentação equilibrada, o colágeno pode ser encontrado em carnes vermelhas, peixe e frango, já que tem origem animal. Todavia, a Vitamina C é muito importante para evitar problemas em sua produção.

Quando o organismo tem deficiência de Vitamina C, o colágeno não se produz na quantidade adequada. Ou seja, pode interferir na elasticidade da pele, entre outras coisas. Isso também acontece com o colágeno tipo 1.

Existe mais de um tipo de colágeno?

Sim, existem diferentes tipos de colágeno. Ou seja, cada um tem uma função específica no nosso corpo. Atualmente, identificou-se cerca de 30 tipos e vamos falar sobre alguns deles.

Dentre todos, o que encontra-se em maior quantidade no nosso organismo é o colágeno tipo 1. Esse tipo de colágeno está presente nas cartilagens, tendões, unhas, cabelo e pele.

O colágeno tipo 2 está presente nos olhos e nos discos intervertebrais que formam nossa coluna. Esse tipo de colágeno previne a artrite e outros problemas nas articulações.

Depois do tipo 1, o colágeno tipo 3 é o mais encontrado no nosso corpo. Ele também faz parte da pele, mas pode estar presente em vasos sanguíneos, no útero e nos intestinos.

Benefícios do colágeno tipo 1

Uma pele com boa elasticidade acaba retardando o aparecimento de rugas. Ademais, a produção desse tipo de colágeno também contribui para a saúde das suas articulações. Assim, sua capacidade física não fica comprometida.

O colágeno tipo 1 vai influenciar num aspecto mais saudável dos cabelos. Ou seja, ele ajuda a manter a sua resistência e elasticidade, além de ser um importante fortalecedor para as unhas e até para os dentes.

Essa proteína ainda pode auxiliar na perda de peso, já que a digestão dela é feita de forma mais lenta pelo organismo. Assim, pode causar mais saciedade e retardar a fome.

E para quem faz atividade física regular, o colágeno tipo 1 tem um papel significativo. Após os exercícios, ele atua na recuperação dos músculos e ajuda na obtenção de massa magra. Consequentemente, acelera o metabolismo.

Outro benefício bastante importante do colágeno tipo 1 é que ele ajuda na prevenção de algumas doenças que afetam os ossos ou articulações, como a osteoporose.

Redução do colágeno no organismo

Quando nascemos, a nossa produção de colágeno está a todo vapor. Porém, quando chegamos aos 30 anos, ela vai diminuindo consideravelmente com o passar do tempo.

Fatores externos como a exposição excessiva ao sol, estresse e o uso de cigarros podem contribuir para a baixa produção de colágeno. Os radicais livres também são responsáveis por essa queda.

Eles acabam induzindo um processo químico que faz com que o colágeno seja destruído ao se encontrar com a glicose. Esse processo tende a acontecer principalmente em pessoas que têm diabetes.

Uma boa alimentação pode ajudar a manter a produção de colágeno tipo 1, de forma que retarde o aparecimento de rugas e mantenha a pele firme. Sem falar que ajuda a prevenir as temidas estrias.

Os aminoácidos são essenciais para que o nosso corpo produza o colágeno. Eles estão presentes em alimentos ricos em vitaminas, principalmente A, B, C, E e K.

Dentre os alimentos que possuem esses nutrientes estão a batata-doce, pepino, abacate, feijão, espinafre, laranja, leite, azeite de oliva, derivados de soja, pimentas e beterraba.

Entretanto, cada organismo funciona de maneira única. Ainda que se tenha uma alimentação englobando todas as vitaminas necessárias para a produção de colágeno, algumas pessoas precisam fazer uma suplementação.

O colágeno hidrolisado

Ao passar pelo processo de hidrólise, o colágeno tipo 1 é quebrado em partículas menores. Desse modo, há uma facilitação na absorção da proteína pelo organismo. Essa técnica é usada em suplementos de colágeno.

O colágeno hidrolisado pode ser encontrado em várias formas. As mais comuns são em pó, cápsulas e até mesmo líquido. Pode ser manipulado em farmácias especializadas ou fabricado por laboratórios.

Alguns estudos já mostraram que esse formato de colágeno é mais eficiente no combate às rugas, linhas de expressão e potencializam ainda mais, a elasticidade da pele.

O suplemento de colágeno é feito principalmente de ossos e cartilagem do boi e, a partir dos 30 anos, já pode ser incluído na alimentação diária. Porém, essa decisão deve ser acompanhada pelo médico ou nutricionista.

Para mulheres que estão na menopausa, o suplemento pode melhorar muito a elasticidade da pele e a saúde das articulações. Quando chegam nesse período, a redução de colágeno é ainda mais significativa.

É bom lembrar que, em conjunto com a suplementação de colágeno, fazer atividades físicas regularmente bem como manter a sua alimentação o mais saudável possível também contribui para a formação de colágeno.

 

A Clínica Dra. Lívia Maria Camargo integra os conceitos de saúde, beleza e bem estar, aliando alta tecnologia e modernas técnicas a um ambiente elegante, seguro e acolhedor. A clínica possui uma equipe treinada e qualificada para oferecer um atendimento diferenciado.

Visite o nosso site e agende uma consulta!

Back To Top
Olá! Precisa de ajuda?