fbpx
skip to Main Content

Doenças na pele podem estar relacionadas com ansiedade e depressão nesse período de quarentena?

Doenças na pele podem estar relacionadas com ansiedade e depressão nesse período de quarentena?

Um estudo realizado na Divisão de Medicina Psicocutânea do St. Luke’s Roosevelt Hospital, em Nova York, observou sintomas de depressão e ansiedade em 25% dos indivíduos que buscaram ajuda dermatológica.

Isso acontece diretamente quando tais condições levam o paciente, consciente ou inconscientemente, a ter alguns comportamentos prejudiciais, como provocar ferimentos na própria pele, cortar-se com objetos, puxar os próprios cabelos e roer as unhas, por exemplo.

E, indiretamente, o indivíduo sob o estresse, depressão e ansiedade pode manifestar espontaneamente ou apresentar piora de doenças de pele.

As principais queixas são:

  • Neurodermites (alteração da pele que ocorre devido ao ato de se coçar ou esfregar continuamente),
  • Dermatite seborreica (inflamação crônica em áreas da pele que contêm grande número de glândulas sebáceas),
  • Disidrose palmar ou plantar (pequenas bolhas nas mãos ou nos pés),
  • Psoríase (alguns dos sintomas são: manchas vermelhas com escamas secas esbranquiçadas ou prateadas,
  • Pele ressecada e rachada, às vezes, com sangramento coceira, queimação e dor,
  • Unhas grossas,
  • Inchaço e rigidez nas articulações),
  • Onicofagia (hábito de morder as unhas dos dedos das mãos ou pés) e;
  • Vitiligo.

Back To Top
Olá! Precisa de ajuda?